terça-feira, 24 de julho de 2012

Capitulo 13 “a nossa noite”


Já tinham passado mais de duas semanas, daqui a 3 dias estaria eu de volta ao Porto, foram as melhores semanas que passei, amigos novo? Simplesmente perfeitos, a Elena e a Romi  não eram nada como eu pensava que fossem, eram bastante simples e simpáticas. Começava a agora a pensar na minha relação com Rodrigo, eu não queria de maneira nenhuma que acabasse e acho que ele também não, mas e a distancia? 300 klm, ele bem me disse que me visitava sempre que pudesse mas não era a mesma coisa e sim já o tinha convidado para os meus anos.
Hoje havia um jantar em casa do Luisao, e mais uma vez tinha a noite por minha conta, a Claudia e o namorado faziam 3 anos de namoro e quiseram  festejar passando a noite num hotel.Ja era 20h30 por isso fui me vestir e arranjar-me e depois de tudo isso não demorei muito a receber uma mensagem de Rodrigo a avisar me que já tinha chegado, chegamos ao mesmo tempo que Javi , e entramos os quatro juntos.

Brenda: Ola, entrem entrem já ca estão quase todos
Patrícia: Precisas de ajuda na cozinha?
Brenda: Não, obrigada, sentem se onde quiserem que já so falta o Nolito e a Laura.
Rodrigo : Ainda não te disse mas estas linda – disse me ao ouvido enquanto entravamos
Patrícia: Não vale mentir –sorri
Rodrigo: Tens razão, tu estas perfeita –deu me um suave beijo
Sentamo-nos a mesa e o casal que faltava chegou logo de seguida
Chegou a altura de brindar com champanhe, brindamos a “amizade”
Rodrigo: A amizade e ao amor –disse elevando o copo
Começou o pagode, estava um ambiente fantásticos todos se davam bem, conversavam, riam , namoravam, mas estava na altura de ir embora, eu e o Rodrigo fomos dos primeiro a vir embora.
No carro de Rodrigo…
Rodrigo: Dormes la em casa?-sorriu me
Patrícia: Não sei… talvez sim talvez não…
Rodrigo: Entao acho que te vou raptar esta noite so para mim.-disse sem tirar os olhos da estrada
Limitei me a sorrir, não demoramos a chegar ao seu apartamento. Ele sentou se no sofá e eu sentei me no colo dele, começamos aos beijos e desta vez não parei.
Rodrigo: Desculpa …
Eu queria, queria ser dele, talvez fosse demasiado cedo, mas eu queria, tinha medo de falhar, medo de não conseguir , tinha medo, estava nervosa.
Patrícia: Eu quero…-disse olhando para baixo
Rodrigo: Não quero que faças nada que não queres.
Patrícia: E se eu disser que quero?-disse olhando para ele e sorrindo
Rodrigo, com calma aproximou se de mim e iniciamos uma troca de beijos mais quentes, entre brincadeiras

Rodrigo: Vamos, anda para o quarto

No quarto dele, apagou as luzes, deixando apenas acesas três pequenas  luzes de presença, que davam pouca luz, mas o suficiente para o ver perfeitamente bem.

Respirei fundo, não podia esperar até ao dia em que não tivesse medo, porque esse dia não ia chegar. Ele dirigiu se a mim, beijou me, dividia os beijos entre o meu pescoço a minha cara e a minha boca, olhei para baixo, vi que ele estava exitado,fiquei ainda mais nervosa e ele percebeu, dai a ter me feito olhar nos olhos dele, com calma empurrou me contra a parede onde continuamos os nosso beijos, comecei a desaperta lhe botão por botão, e quando estava toda aberta, empurrei a para tras, que caiu no chão, puxou me para ele,pude sentir o corpo quente e perfeitamente esculpido .Desapertou me o vestido que me caiu até aos pes , tremi e ele parou, eu estava cada vez mais nervosa, mas acalmei me e desci para tirar os sapatos, tentei desaperta lhe  as calças, mas nervosa como estava atrapalhei-me toda o que o fez sorrir e ser ele a tiralas

Rodrigo: Vai tudo correr bem… calma-sussurou me ao ouvido entre beijos no pescoço.
Ficamos ambos em roupa interior, ele sentou se na cama e eu sentei me no colo dele de frente para ele, esqueci me do pequeno pormenor de que ele estava exitado. Se aquele momento ia acontecer, tinha de haver protecção, mas tinha vergonha de lhe perguntar se ele os tinha. Levantou se e eu cruzei as minhas pernas nas cintura dele, deitou me na cama e deitou se por cima de mim, o facto de ele estar quente e eu fria dos nervos, por isso não hesitei em sentir aquela sensação tao agradável, as mãos dele percorriam o meu corpo, sinto o peso sobre o meu corpo desaparecer. Ele estava em pé ao lado da cama. Não percebi o que ia fazer por isso levantei-me e deixei-me estar sentada na cama. Ele abriu a gaveta da cabeceira e tirou lá de dentro um preservativo. Eu sorri-lhe. Tinha sido mesmo parva ao achar que ele não teria daquilo para se precaver. Enquanto ele fazia aquilo, puxei a colcha para trás e arranjei as almofadas, ele deitou se por cima de mim, não sei onde arranjei coragem, mas toquei lhe por cima dos boxers, ele gemeu baixinho e eu sorri, desta vez era eu quem estava em cima, subi, ficando sentada em cima dele.
Senti então a mão dele parar no fecho do soutien , parei o beijo, ele olhou me como que perguntando o que estava mal, eu respirei fundo e sorri como lhe dando permissão para o fazer, dei lhe mais um beijo e senti que ele já o tinha desapertado, beijou me os ombros e tirou-mo, deitei me e Rodrigo rodou ficando ele por cima, senti de novo o peso em cima de mim desaparecer, e voltou a deitar se senti que ele já não possuía roupa nenhuma, fiquei ainda amais nervosa, o momento estava a chegar.Foi então que senti as suas mãos nos meus quadris tirando a ultima peça de roupa que faltava. Chegou o momento e pela primeira vez naquela noite senti o nervoso, beijei o , senti o entrar dentro de mim com calma, e aumentando a pressão, mas ele estava me a magoar, não era confortável, mas eu acreditava que aquilo ia passar, mas não passava senti  os meus olhos a formar lagrimas, cravei as minhas unhas nas suas costas , foi então que percebeu que me estava a magoar e a preocupação envadiu-o, vi o parar foi ai que senti  a dor a passar, e a sentir calor, prazer sorri e roubei lhe mais uns tantos beijos, ele continuava num vai-vem  até que sentimos o máximo, ele beijou me com mais suavidade , senti-o sair de mim, apesar de um pouco dorida sentia agora que me faltava alguma coisa, como se ele estivesse estado dentro de mim todo este tempo, saiu de cima de mim, levantou se tornou se a deitar, cobriu nos e eu aconcheguei me no seu peito.
Patrícia: Amo te –disse-lhe consciente de que aquela foi a melhor noite, o melhor momento que tinha vivido
Rodrigo: Eu também te amo – senti o cansado, deu-me um ultimo beijo e adormecemos

7 comentários:

  1. Este capitulo deixou-me sem palavras.
    Quero mais! Estou a ficar viciada na fic.

    Bjs Tânia

    ResponderEliminar
  2. Olá!
    Amei Patricia! Está simplesmente espetacular!
    Muito bem descrito, nunca esquecendo a parte emocional. Adorei!!!
    Quero o proximo!

    Beijo
    Ana

    ResponderEliminar
  3. Adorei, perfeito e os gifts a ajudar AMEI
    beijinhos
    Mafalda

    ResponderEliminar
  4. Olá!
    Bem, está... Espetacular... Está tudo tão bem descrito... Tanto a parte física como a parte emocional... Fiquei sem palavras... Espero o próximo, muito rapidamente...
    Beijinhos
    Mónica
    http://guardarparasempre-msunset.blogspot.pt/
    http://lovethewayyoudrawlife.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. fabuloso...

    quero mais... tou super curiosa para ver o proximo...

    continua...

    ResponderEliminar
  6. Olá Patricia não te conheço e nunca comentei porque não conhecia a tua fic só a descobri a uns dias e só fiquei satisfeita quando a acabei de ler :D
    Gostei muito da história e da forma como escreves e como descreves os momentos. Estou muito ansiosa pelo próximo capítulo xb
    Continua.
    Beijinhos!
    Catarina

    ResponderEliminar